A luta da Juventude trabalhadora

Nadezhda Krupskaia

Por quem está a juventude trabalhadora, está o futuro. Sabendo disto, os socialistas de todos os países aproximam-se da juventude e fazem propaganda entre ela. Aproximam-se francamente , sem ocultar suas opiniões nem o que são. Dizem aos jovens trabalhadores: sois crianças do proletariado e os esperam uma luta dura. Para triunfar nesta luta tem de ser consciente, estar organizados e ver com claridade para onde vai. O quanto antes compreender no que consistem as tarefas do proletariado, tanto melhor. Trabalhar nas fábricas e nos restaurantes e na própria vida os incorpora, querendo ou não, a luta do proletariado e não podem se separar dela sem trair a solidariedade de classe. As organizações juvenis socialistas da Europa Ocidental são organizações proletárias e seus periódicos e revistas tem um caráter político bem definido.

Os países burgueses querem separar a juventude trabalhadora do partido do proletariado e debilitar o caráter classista de sua organização. Mas não se atrevem a dizer abertamente porque sabem que se o fizerem a juventude trabalhadora voltará as costas a eles. Por isso aproximam-se da juventude não como filiados a um partido, mas sim como pessoas bondosas que simpatizam com os jovens. Procuram conquistar a confiança da juventude, aproveitando-se de sua ingenuidade. Não dizem francamente que o partido proletário é mal, mas dizem: “Camaradas, todos são jovens para preocuparem-se com polícia, para colocarem-lhes uma etiqueta, primeiro tem de aprender, adquirir conhecimentos e só então poderão filiar-se conscientemente a um partido ou outro; não permitem que nada influa vocês conserve vossa individualidade e vossa independência.”

E frequentemente, os jovens fazem eco a este chamamento. Estes jovens se dão conta de que sabem pouco, de que tem que aprender muito, pensam que os que falam assim tem razão. Não advertem que a bajulação bruta das palavras:” Conserve vossa independência espiritual”. Acaso um homem pouco instruído pode conservar sua independência espiritual? E lhe propõem que ao invés de ocupar-se com política, estude história, literatura, etc. Mas em todo o livro de história, de literatura são expressas a visão do mundo do autor, escrito por um autor burgues, contem as idéias deste escritor burgues, e estas idéias influenciam os que lêem o livro. E dizer que com ajuda de livros de história e de literatura se informa um jovem pouco instruído.

Se não se conhece o mundo circulante, não advertiria essa influência. As mais das mais vezes, a burguesia trata de informar a juventude não de uma maneira franca e aberta, mas imperceptivelmente essa influencia é a pior. Tudo o que dizem: “És todavia jovem para ocupar-se de política não permitas que nada vos influa, exceto eu e meu partido”.

A organização da juventude da Rússia está iniciando a sua vida. Os primeiros passos são os mais importantes e de maior responsabilidade. Deles depreende em grande medida a direção que seguirá todo o movimento, isto é, que a organização da juventude da Rússia seja uma organização proletária que marche ombro a ombro com a organização trabalhadora de seu país e com a internacional juvenil e publique um periódico proletário que com linguajem simples e compreensível que se discutam todos os problemas da luta econômica e política, ou que a organização da juventude trabalhadora se separe temporariamente do movimento proletário e edite um periódico de caráter instrutivo e cultural com uma forte influencia burguesa, em que se discutam questões abstratas. No primeiro caso, a organização da juventude trabalhadora de Petrogrado corresponderá possivelmente com o honroso papel de agrupar em sua volta toda a juventude trabalhadora da Rússia e, no segundo caso, cometerá uma série de erros e demorará por algum tempo o desenvolvimento da organização. Não duvidamos de que a Juventude proletária revolucionária de Petrogrado seguirá o primeiro caminho.

Escrito em Russo, em 1917, primeira publicação em 30 de Maio de 1917.

Digitalização: Juan Farjardo, 2009.

Fonte La Semilla, n. 25 (s/f), (Lima?-) Perú.

http://www.marxists.org/espanol/krupskaya/1917/mayo30.htm

Traduzido por: Caroline Bellaguarda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s